terça-feira, 16 de junho de 2015

Ser ou não ser...

Às vezes, me assusto com minhas atitudes, meus quereres e até o jeito que mudo de gosto e, o porquê disso... sei lá, para tentar me entender melhor e deixar fluir esses pensamentos desordenados, vou por meio do meu jeito simplista e direto, divagar um cadinho...

Olhem, isso é uma das mais intensas confissões por mim já feita, nem sei se vou me fazer entender, massss isso é o que menos importa, aqui é meu diário, minha conversa aberta com minha consciência, nossa e bota aberta nisso...rss e, escrevendo consigo de algum modo, pôr as idéias no lugar, ou quase...rss

Nesse modo submisso e apaixonado de vivenciar meu idolatrado e amado fetiche, fui lááááá atrás, desde minha entrada no meio até o atual relacionamento, para que o balanço fosse mais justo e mais pontual.

Nas primeiras sessões tudo era voltado para sentir as dores e provar simplesmente que eu conseguiria suportar qualquer tipo, não via à hora de receber as palmadas, as cintadas depois as tão sonhadas chicotadas..rss, lembro-me do pavor das torturas nos seios, confissãozinha, até hj essa prática me apavora....rss...nossa e a vontade pelas velas quando estivesse bem amarradinha...afff ...ai meus sais...é, acho que o ponto g de minha explanação é entender minha relação com a dor.



Pois então, não foram uma ou duas sessões que eu ia em busca da dor, porém no íntimo eu sentia que todo aquele querer era meio vazio. 

Todavia, agora pensando a respeito, consigo entender que não gosto da dor pura e simplesmente, aqui vale uma explicação necessária. Para gostar de sentir a tal dorzinha eu preciso da resposta do outro, ou seja, minha essência afirma que meu prazer insano e delicioso é ver nos olhos do outro, o prazer em receber minha oferta. Vejam bem, o ponto fundamental da coisa toda, meu maior prazer é o prazer por mim ofertado...complicado isso não?!?!?!..ahhh...não acho !!! Garanto com todas as letras, é meio mágico quando se pode vivenciar isso tudo...ai meus saisss !!!

Agora ciente, sei que ADORO as palmadas, cintadas, velas (humm diria até paixão..hehehe) e o que vier, porém nada de extremos e sem sombra de dúvidas, as dores sentidas por mim numa sessão precisam estar associadas a D/s, simplesmente por já ter entendido e assimilado que as práticas mecânicas, se tornam vazias e sem qualquer chance de eu sentir prazer.







Falando bem a verdade, tô adorando sentir a dorzinha gostosa seguidos dos arrepios delirantes provocados pelas cintadas...hehehe...


Hoje divido outros desejos, visto que, posso sim ofertar muito prazer ao Dono, posso e sei que devo deixar minha imaginação, meus desejos sórdidos ou não fluírem, pois para agradar ao Outro, primeiro tenho que me permitir saber onde, como e de que maneira também sentirei prazer.

3 comentários:

umbra_ DM disse...

Faz-se tão necessário ,este diário virtual que possuímos.
Não pelo facto de outros lerem, mas , e aqui falarei por mim, na necessidade quase que...sufocante de escrever o que sentimos, o que vivemos.
Talvez como uma forma de escrever para a posteridade.
De irmos bem lá atrás,reler o que foi escrito e sentido naquele momento e fazermos , nós próprias, a nossa avaliação.
Se evoluímos, se nos mantemos igual ou se regredimos na nossa evolução como Mulheres/submissas.

Gosto da tua forma baralhada de te expores eheh.

Beijos ternos,minha ternurinha.

[umbra]_DM

{Λїtą}_ŞT disse...

Alô alô... demorei mas cheguei!
Nossa, estou devendo visitas a vcs, amigas queridas que continuam postando e encantando e o tempo anda escasso mas prometo voltar e ler mais.
Por hoje, vou comentar este texto e concordar com vc que os prazeres meramente físicos tornam-se vazios, insossos, se não há uma admiração, cumplicidade, devoção por quem nos comanda. A alma submissa não se sacia apenas com isso, tem a necessidade de estar entregue àquele ser e nutrir por ele algum tipo de sentimento, ainda que seja o de admiração.
Óbvio que não é regra e não falo aqui de masoquistas pura e simplesmente, falo das masoquistas submissas.
E aproveito para parabenizar a vc, querida ternura, pelo belo momento que está vivendo e que, sem dúvida alguma, merece viver.
Eu volto em breve.

Beijos

εïз {ternura}_B εïз disse...

@umbra_ DM : sim amiga, um espaço necessário para detalhar-nos a alma turbilhada de emoções...brigada por vir !!! bjks

@ {Λїtą}_ŞT: ahhh, amiga !!! não tem jeito, certas convicções fazem parte de quem eu sou.

E, vc deixou tudo por aqui, muito mais bonito, com o brilho do Sol que irradia o seu ser...*pisc... brigada por vir !!!bjks