quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Corrente do bem

Para as iniciantes e as “vagarosas” sobre o assunto, como euzinha, porém não menos apaixonada em arrebitar e oferecer o rabinho para o Dono...rss...segue uma dicazinha formidável:


É de fácil aplicação, mais seguro que água, pois não destrói a flora intestinal e o melhor ...funciona mesmo!!!!!



Obs: brigadinha ju...ahhh meus votos se estendem ao seu Dono é claro...afffff...hehehe

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Com que roupa

Com o ensejo para as festividades do DIA INTERNACIONAL BDSM - 24/7 organizado pelo clube Dominna de SP aproveito a Comemoração do Centenário do nosso querido Compositor, Poeta, Cantor e Sonhador Noel Rosa e busco solene ajuda para escolher meu traje em um de seus grandes sucessos “Com que roupa”...eita que tá difícil...rsss

Agora vou mudar minha conduta

Eu vou pra luta, pois eu quero me aprumar



                                          Pra poder me reabilitar
Pois esta vida não está sopa

 

E eu pergunto: com que roupa?
Com que roupa que eu vou

   Pra festa que a Bela me convidou?


segunda-feira, 23 de maio de 2011

Recordações e expectativas





Peço licença para contar-lhes um episódio de cunho pessoal, mas de muita importância para minha alma e meu coraçãozinho que vai, com certeza, andar uns diazinhos meio cabisbaixo... rs

Há mais ou menos um mês eu machuquei meu pé e desde então, não danço mais.

Se não bastasse o desgosto de ficar longe de algo que tanto me alegra o ser, perdi algo maior ou de igualitária importância. Não não, nada é relacionado a perda de um ente querido ou perda relacionada aos desígnios do coração. Foi apenas a perda de algo material, mas prá variar deixou meu pobre coração a chorar.

Então, na sexta-feira para tentar abrandar a dor, aceitei o convite para me juntar aos amigos da dança, não levei o sapato apropriado, pois a intenção era só por meio do olhar, deixar as emoções bailarem com meus queridos amigos, dançarinos amadores, mas que rodopiam com alma de profissionais.

Porém meu amado professor e amigo de longa data me pregou uma peça, ahhh que peça!!! Todos de lá sabem que tenho paixão por músicas nacionais antigas, ainda mais aquelas que os sonhadores autores em noites boemias brincavam com os versos poéticos e nos brindavam com lindas canções....

Estava eu quietinha num ambiente totalmente doméstico de um salão de prédios, quando fui presenteada pelos acordes mágicos de Ontem ao Luar, interpretados pela musa Marisa Monte.

Nossa, senti um arrepio, uma onda de emoções que eu certamente não conseguirei descrever, porém a surpresa mesmo foi quando meu Professor veio em minha direção e me tirou para dançar, pensei:- nossa que gênero dançar?? Eita que não danço faz tempo e meu sapato é por demais inapropriado...rss. Ele muito astuto, me disse:- apenas siga seu instinto, mova-se de acordo com suas emoções e livre-se desse sentimento que está te maltratando...

Aceitei seu conselho e deixei a emoção e seus braços me guiarem, fui sentindo aqueles acordes entrando em meu ser e de uma hora para outra não via mais as pessoas ao redor. Claro que as lágrimas desciam pelo rosto involuntariamente, mas não me atrapalhavam não, pois elas precisavam sair e levar a dor totalmente emocional embora. Ali naquela pequena pista fiz movimentos solos sempre pretendidos e por falta de ânimo, de ousadia ou até mesmo de coragem nunca ousei.

Olhem, não sei o que me deu, eu que costumo dançar sim, mas ponderadinha, deixo meus “contorcionismos”..rss..para praticá-los em frente ao meu espelho, na “segurança” de meu quarto ou nas apresentações propriamente ditas...rss...afff que rodopiei como nunca, ora sozinha ora acompanhando meu querido profe e, aos poucos, a melancolia foi abandonada, ali só havia lugar para a gama de felicidade, a qual foi invadindo e tomando forma em meu ser e a dor física no pé, fora completamente esquecida, deixando apenas a gratificante sensação de leveza e ao fim da linda melodia o sorriso fácil já emoldurava a face maquiada...rsss

Eu sei que algumas mudanças em nossas vidas nos alegram, algumas nos remetem a dolorosas recordações e outras trazem a sensação do medo. Hoje me sinto com medo, principalmente de etapas novas, mas vou tentar afastar essa sensação e ficar tão somente com as recordações e as expectativas boas....*pisc

Obrigada por me permitirem compartilhar esse momento com vocês!!!

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Perguntar não ofende


Tenho pensado muito a respeito sobre meu eu submisso e graças aos Deuses desse Universo consegui chegar a algumas certezas...

Adoro ser e estar submissa. Gosto de pedir permissão para algumas coisas (muitas coisas..rs), adoro ser conduzida, deliro quando sou usada e abusada, sinto-me feliz, realizada, livre, sensual, bela usando a coleira, humm gostaria de sentir-me amada também...hehehe.

Ahhhh....fora o regozijo extraordinário sentindo nos simplórios fatos como os de obedecer a uma ordem ou realizar os desejos Dele e no ato de ter minha prática favorita ofertada pelo Dono em sessão (mesmo que esses acontecimentos não sejam uma constante).

Tenho consciência que BDSM é um Universo de prazeres sexuais para ambos, na maioria das vezes, com a realização de práticas sadomasoquistas, geralmente exercidas entre um Dominante e um ser que se submete em uma sessão...afffffffffff...ai meus sais.....quando elas acontecem...*pisc

Porém, uma nuvenzinha paira cabeça acima em relação às aspirações Dominantes...rss...(curiosa eu né...ahhh faz parte...rssss)

Gostaria, humildemente, de saber a opinião das submissas, escravas e masoquistas, como a dos Doms também, quanto a algumas indagações dessa curiosa submissa convicta e de carteirinha.

E para o Dominador existem esses conceitos, que tipo de prazer realmente existe nessas ações fora a prática sexual ou o BDSM resume-se apenas no prazer sexual em si???

quarta-feira, 16 de março de 2011

D/s



Achei duas imagens para ilustrar essa postagem, uma de um joão-de-barro fazendo seu ninho, toda poética, a qual poderia até ser mais apropriada pra falar sobre meu humilde entender do que possa ser a construção de uma verdadeira D/s, no entanto, essa construção, esse caminhar é muito mais árduo, mais trabalhoso, mais intenso, inclusive com diversos momentos de erros, de “desesperos”, etc... impossíveis de serem traduzidos por uma simples imagem poética...também sei que esse assunto mereceria muito mais que mil palavras, pois sabemos da importância delas nessa construção, contudo submissamente acredito que a imagem escolhida fala por si, tornando minhas supostas palavras bem aquém de sua intencionalidade.

Nesse caso espero que a imagem dê conta do recado...*pisc

bjs ternos
ternura

terça-feira, 15 de março de 2011

Boa idéia



Um videozinho para todas as apaixonadas pelos brinquedinhos  treme-treme dos  Donos...*pisc

bjs
ternura

terça-feira, 8 de março de 2011

A submissa


Pede permissão para tudo e entrega seus medos, desejos e vontades para ser conduzida, porém o faz convicta de sua obrigação prazerosa, sempre sabedora que Dono de si se regozija com tal atitude.

É usada e abusada como objeto de prazer, entretanto A/ambos desfrutam e saboreiam desse deleite.

Presa por opção e adoração está “liberta”, feliz, tranqüila e sensual. Submissamente agradece a credibilidade que Dono de si tem por sua condição e J/juntos vivenciam e praticam seus papéis num mar de sedução.

bjs ternura

sexta-feira, 4 de março de 2011

Utilidade SM !!!

Prendedor de roupa: utensílio doméstico utilizado para pendurar roupas no varal, pode ser de madeira ou plástico (sabedoria popular).

humm...prendedores!! também conhecido como pregadores, porém seja qual for a maneira de nomear o utensílio, ele costuma aparecer na grande maioria das sessões de BDSM, vejamos as maneiras de utilização:
para enfeitar a submissa/masoquista/escrava/cadela/vadia


para extrair e deleitar de prazer



para superar limites



para impor respeito ao falar com Senhor de si


Agora e quando a cadelinha usa os dedinhos pra faltar com o respeito para com o Dono de si?? Será que terá utilidade tal pecinha??!!???





bjs brincalhões
ternura

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

A malévola


A depilação varia de mulher para mulher, pode ser questão de higiene, gosto ou preferência, para mim é gosto...gosto exclusivo do Dono!!!

Eu uso por determinação e pq acho mais higiênico, muito mais bonitinho e sensual a depilação completa ou total, aquela que consiste em retirar todos os pêlos da virilha, região pubiana e ânus. Trata-se de um procedimento meio constrangedor para muitas mulheres pela posição e muitas vezes, doloridinho que só.

Em meu caso que uso cera quente, o problema em si não está no método, o pior é a parte final, quando minha querida e amada confidente, ahhh minha depiladora já virou confidente, afinal o que são uns assuntinhos mais capciosos, depois de me ver em posições tão intimista..rs, vem com a torturante pinça para retirar os insistentes pelinhos pequenininhos que não saíram com a puxada da cera ou estão encravados, afff...aí a delicia de sessão higiene, da sessão confissão, da sessão não sei mais o que, vira uma sessão de tortura, com um sério agravante, sem direito a gozar...rs

Voltando da depilação não pude evitar de cantarolar....

♬ ♪ ♫ Quem tem medo da pinça má, pinça má, pinça má!?!?!?!?♬ ♪ ♫...rss

bjs ternos
ternura

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Cuffed Spanked



via: /xhamster

Deixo um videozinho, para aqueles que sentem paixão, excitação, adoração por fazer de cada sessão, momentos preciosos para praticar esses deliciosos fetiches...*pisc

bjs
ternura

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Aprendiz


Como profissional da área da Educação e sabedora da condição que ocupo nesse Universo de fantasias e fetiches, gostaria de fazer uma singela comparação entre a relação D/s e a relação educador-educando.

Assim como na relação educador-educando o respeito, a pré-disposição de ensinar e aprender e o desenvolvimento dos envolvidos são pressupostos de fundamental importância para o processo de aprendizagem.

Em minha humilde opinião, na D/s acontece isso de maneira similar, pois tanto o Dono como a submissa mantêm uma relação de cooperação sempre interagindo ativamente para o desenvolvimento de ambos.

Porém saliento que o Dono assume papel fundamental nesse processo como indivíduo que Decide, que Comanda a situação por livre e prazerosa escolha, pois supostamente deve saber e realizar com destreza e para o seu deleite inúmeras práticas, assume ciente seu papel na relação, guia com prudência, orienta com responsabilidade, conduz de maneira rigorosa e gentil, faz superar limites e suportar a dor com lucidez e sensatez. Além de ordenar tarefas para a evolução da peça.

Diante de tais ações, apresenta maior experiência, fazendo dessa menina sua incrivelmente dedicada, extremamente honrada e orgulhosa APRENDIZ.

bjs
ternura